Dicas Saudáveis

Está preparado para o inverno?

Com a chegada do frio, os principais vírus que afetam as vias respiratórias, tornam-se mais ativos,
disseminando-se mais rapidamente no meio ambiente. As gripes e constipações são as infeções víricas mais comuns no inverno. Apostar na prevenção é a forma mais eficaz de evitar que se instalem no nosso organismo.

Uma alimentação saudável e diversificada e a prática regular de exercício físico, são hábitos fundamentais para manter a integridade do organismo. Especialmente no Inverno, a ingestão de determinados nutrientes chave que asseguram o bom funcionamento do sistema imunitário, pode fazer toda a diferença! O sistema imunitário protege o organismo de agentes invasores, e os alimentos que comemos têm um impacto muito significativo na sua capacidade de combater vírus como o da gripe. O consumo de frutos e legumes nas quantidades adequadas pode ser a solução para passar um inverno tranquilo, livre de gripes e constipações. A Organização Mundial da Saúde recomenda um consumo mínimo de 400g de frutos e legumes por dia.

As vitaminas e minerais seus aliados neste Inverno
A vitamina C é um nutriente essencial da nossa dieta. Desempenha as mais diversas funções fisiológicas no organismo, desde participar na manutenção da saúde da pele, até à produção de neurotransmissores. No inverno, tem um papel de destaque na proteção contra estados gripais e
doenças infeciosas. Melhora o funcionamento do sistema imunitário, aumentando a síntese de glóbulos brancos e anticorpos. Com o reforço das defesas do organismo, torna-se mais difícil a entrada de vírus no organismo. A sua função benéfica na melhoria da resposta do sistema imunitário
e na limitação do processo inflamatório contribui para a redução do risco, gravidade e duração dos estados gripais. As fontes naturais mais ricas em vitamina C são os frutos e os legumes.

Outro elemento importante para reforço das defesas do organismo, é a vitamina E. Encontra-se naturalmente nos óleos vegetais (azeite, soja e outros), nos grãos e frutos secos. A sua principal função biológica, é a atividade antioxidante, garantindo a proteção das membranas celulares da ação nociva dos radicais livres. No entanto, nem sempre é assegurada a sua ingestão ideal com a alimentação.

O zinco é um mineral que se pode obter da alimentação a partir da carne e derivados de cereais. É importante para a função imunitária, já que está associado ao aumento de produção de glóbulos brancos, ajudando-os a travar um combate mais agressivo contra agentes invasores. Além disso, também ajuda a manter a integridade da pele e das mucosas, aumentando as barreiras de defesa contra infeções, e parece exercer uma actividade antivírica direta na replicação dos rinovírus (vírus frequentemente associados à constipação).

Outro oligoelemento com reconhecido poder antioxidante e imunoestimulante, é o selénio. Pode ser obtido a partir do marisco, carne, cereais, frutos e vegetais. Este efeito benéfico parece estar aumentado na presença de zinco e vitamina E. Além destes, os frutos e legumes contêm ainda fibras prebióticas, que além de ajudarem a regular o trânsito e flora intestinais, contribuem para o reforço do sistema imunitário (estimulam o desenvolvimento das bactérias benéficas do nosso organismo).

Com efeito, a combinação de todos estes micronutrientes, aliada a hábitos de vida saudáveis (dormir bem, fazer uma boa gestão do stress e praticar exercício físico), é a arma mais poderosa para combater os vírus que chegam com os dias frios e chuvosos.

Um dos principais grupos de risco face às “doenças do Inverno”, como a gripe, são os idosos. À medida que os anos passam, o sistema imunitário vai “envelhecendo”, tornando-se mais lento na resposta às agressões. Além disso, muitos dos idosos que vivem sozinhos, não fazem refeições completas, quer por dificuldades de aquisição e confeção dos alimentos, quer por dificuldades na mastigação ou deglutição. Estes fatores, podem culminar num estado de malnutrição, com impacto direto na saúde do idoso. Com o sistema imunitário fragilizado, há maior risco de contrair doenças infeciosas em geral.
Quando não é possível obter da alimentação todos os nutrientes essenciais ao ótimo funcionamento do organismo, e especialmente no caso dos idosos, é fácil e eficaz reforçar o seu aporte com suplementos alimentares adequados.

Apostar num estilo de vida saudável, especialmente no que toca à alimentação, é sempre a melhor forma de passar um Inverno sem “sobressaltos”. Os vírus não nos dão descanso, o importante é que não nos apanhem desprevenidos!