Alimentação e Saúde

A Importância do Reforço Imunitário na Terceira Idade

Sabia que as necessidades nutricionais em vitaminas e minerais alteram com a idade?

Ao entrar numa fase mais avançada da vida, há alterações fisiológicas que denunciam necessidades nutricionais específicas. Para ajudar o organismo a fazer face aos desafios de uma idade mais avançada, uma alimentação rica em determinadas vitaminas e minerais pode ser uma grande aliada.

Mas quais são as alterações mais significativas associadas à terceira idade e os cuidados que deverá ter?

Os seniores vão perdendo massa muscular e vão tendo alterações metabólicas naturais.

Estas alterações manifestam-se na energia disponível do organismo que se reflete na sensação de fadiga, cansaço e necessidade crescente de repouso. A dificuldade de obtenção de energia não se nota apenas ao nível muscular, mas também na capacidade de raciocínio e memória.

É, por isso, importante incluir no regime diário alimentos ricos em vitamina E, vitamina D, vitaminas B12 e B6 e também em vitamina C. Por vezes o organismo pode não ter o aporte necessário destas vitaminas através da alimentação, pelo que a toma de um multivitamínico adequado à idade sénior, pode ser a solução ideal.

As vitaminas A, C, D, E e as vitaminas do complexo B, assim como os minerais Zn, Se, Fe e Cu, têm um papel muito importante no suporte do sistema imunológico e na redução do risco de infeções. *

De entre estes nutrientes podem destacar-se a vitamina C, que contribui para o normal funcionamento do sistema imunitário e para a formação de colagénio para funcionamento normal dos ossos e vasos sanguíneos, a vitamina D, que contribui para a manutenção de ossos normais, o cálcio, que contribui para o normal funcionamento das enzimas digestivas, as vitaminas B6 e B12, que ajudam na normal função psicológica e a vitamina E que contribui para a proteção das células contra as oxidações indesejáveis.

Chegar à terceira idade com saúde é o desejável.

As alterações são naturais da idade e não podem ser evitadas. É importante saber que é possível amenizá-las, prevenindo maiores prejuízos à saúde. É, portanto, imprescindível adotar hábitos saudáveis de alimentação, complementar com multivitamínicos adequados e praticar atividade física regular.

 

 

*Margaret P. Rayman e Philip C. Calder, Optimising COVID-19 vaccine efficacy by ensuring nutritional adequacy in. British Journal of Nutrition